À medida que ele atravessava com dificuldade o meio do Mar do Caribe, olhando para a sua modelo que ofegava entre uma foto e outra, Tyler Stableford tinha um pensamento que passava pela sua cabeça: “Dei o passo maior que a perna.”

O fotógrafo de aventuras premiado voou com a sua família para Cancun, no México, e manifestou orgulho das fotos do seu projeto pessoal dos sonhos — uma mulher dançando de forma graciosa embaixo d’água entre tubarões-baleia.

“Acho que conectar um ser humano em uma dança momentânea a uma criatura tão exótica em uma localização exótica é realmente uma forma de vivenciar as conexões fluídas entre os humanos e os animais,” ele disse. “Isso também se associa a minha crença de que estamos conectados a tudo neste mundo. Eu queria dar vida para aquela cena por meio de uma série de imagens e momentos capturados na hora.”

Para alcançar a visão artística de Tyler, a modelo, uma ex-nadadora profissional, teve que nadar intensamente para longe dos tubarões e, em seguida, mergulhar fundo para ficar embaixo deles. Tudo antes de começar a fazer poses. E como se isso não foi difícil o suficiente, ela teve que fazer tudo sem equipamentos de mergulho ou snorkel.

Enquanto isso, Tyler foi desafiado a se posicionar atrás da barbatana do tubarão com o seu equipamento — uma Canon 5D Mark III com uma lente de 14 mm e uma caixa estanque AquaTech. Os movimentos rápidos e irregulares do tubarão juntamente com a esteira formada pelo movimento de sua cauda tornaram quase que impossível o alinhamento simultâneo da modelo com o tubarão no quadro. No momento em que, finalmente, Tyler e a modelo ficaram posicionados, ele teve apenas alguns segundos para capturar uma foto antes que seus pulmões atingissem sua capacidade.

“Nosso dia de teste foi bem preocupante,” ele disse. “Eu não achava que ia conseguir tirar fotos, nem ao menos uma.”

No dia da sessão de fotos de fato, eles felizmente tiveram um pouco de sorte. Tyler e sua codiretora, Kate Rolston, capturaram oito acontecimentos diferentes onde tudo estava alinhado. “Eu realmente acredito que havia muita mágica e harmonia junto,” disse Tyler. “Colocamos toda a energia que tínhamos, planejamos e focamos ao máximo durante cinco horas na água.”

O resultado desse trabalho árduo aparece em uma série de imagens assustadoramente belas. O mais impressionante é que as fotografias são todas de momentos reais — nem a posição do tubarão e nem a posição da modelo foram manipuladas na edição.

“O projeto realmente ficou melhor do que eu esperava”, disse Tyler. “Fomos levados a dar o máximo dentro dos nossos limites, tanto fisicamente quanto artisticamente. Foi um processo maravilhoso ver o que eu poderia fazer, me abrindo para um projeto artístico puramente pessoal. Fiquei surpreso com o alto nível de talento artístico que eu ou qualquer pessoa pode criar apenas pelo compromisso com um processo grande e arriscado.”

 

Confira o nosso vídeo dos bastidores para ver mais sobre a experiência de Tyler durante a sessão de fotos com os tubarões-baleia.