“Eu não faço com que as pessoas posem para mim, eu apenas as coloco em um lugar com boa iluminação.”

Delasoul

 

Em 1982, Janette Beckman viajou de Londres para Nova Iorque para visitar alguns amigos. E ela nunca mais saiu de lá.

A fotógrafa acabou ficando para fotografar para revistas de sua cidade natal como The Face e Melody Maker e os novos artistas de hip hop da cidade se transformaram em seu tema favorito.

“Cheguei em Nova Iorque no fim de 1982, tinha grafite, adolescentes segurando rádios enormes e fazendo rimas no metrô – o hip hop estava em todos os lugares,” disse Beckman. “Eu acho que eu me apaixonei pelo ritmo e pela cidade.”

O trabalho inspirador de Beckman capturando artistas como Salt-N-Pepa, De la Soul, Run DMC e Grandmaster Flash foi destacado em 2015 no Museum of the City of New York e ainda é relevante hoje em dia, pois oferece um relance da história da música.

As fotografias trazem ótimas memórias – principalmente para o DJ Maseo do trio De la Soul.

“A Janette nos capturou como nós somos,” disse Maseo, “e ela não tentou nos sobrecarregar ou nos forçar a fazer algo que não nos sentíamos confortáveis para fazer. Ela estava ciente da nossa agenda e do caos relacionado a ela e ela não se importou em tirar uma foto nossa segurando um cartaz dizendo: “Você está irritando a gente tirando todas estas fotos.” [That] foi um dia incrível em Long Island.”

RUNDMC

Famosa por sua fotografia em estilo de documentário, Janette fotografou novos artistas em frente à panoramas de muitas vizinhanças de Nova Iorque, fazendo com que ela se tornasse cobiçada por um estilo que ela diz que gravadoras convencionais acreditavam ser “muito realista”.

“Eu amo trabalhar nas ruas – mostrando o lugar e a hora, os anúncios na janela de uma loja de conveniência, carros nas ruas, o jeito que as pessoas caminham – tudo ajuda a documentar aquele determinado momento.”

saltnpepa

Uma das imagens mais conhecidas de Cheryl ”Salt” James e Sandra “Pepa” Denton antes de se tornarem famosas como Salt-n-Pepa. Nela, Beckman captura as jovens andando em uma calçada e alheias a presença da fotógrafa.

Beckman prefere que as pessoas que ela fotografa não posem.

“Eu não faço com que as pessoas posem para mim, eu apenas as coloco em um lugar com boa iluminação,” disse ela. “Eu trabalho rápido e tento capturar aquele momento.”

Seu trabalho foca em um tempo quando o hip hop era algo novo e radical; ela estava ali para capturar algo inovador.

Freshmen

“O cenário do hip hop naquele tempo era novidade,” disse Beckman. “Isto foi antes da Internet, MTV, estilistas e grandes gravadoras que tinham muito dinheiro. As pessoas simplesmente contavam histórias sobre suas vidas e faziam música. Hoje em dia, eu acho que os artistas fazem qualquer coisa para serem famosos e ganhar dinheiro – é diferente.”

É óbvio que aquela atração estava focada na autenticidade do movimento antes que se tornasse convencional e é esta realidade que a Beckman captura em suas imagens.

“Eu gosto de conversar com elas e descobrir quem elas são,” disse ela. “Eu sinto que cada retrato é uma colaboração com o artista.”

As histórias por trás de alguns dos retratos famosos da Janette Beckman:

Nós pedimos que a Beckman nos contasse as histórias por trás de algumas de suas imagens mais icônicas. Aqui foi o que ela disse:

1. Salt-n-Pepa, 1987

saltnpepa

“Esta foi provavelmente a quarta vez que eu as fotografei e nós sempre nos divertíamos durante os ensaios. Elas estavam vestindo aquelas jaquetas Dapper Dan que se tornariam símbolos icônicos na era do hip hop, junto com brincos de ouro e chapéus afrocêntricos. Elas queriam mostrar o poder feminino, o primeiro grupo hip hop completo somente por mulheres – dando respostas aos rapazes com músicas como “Let’s Talk About Sex.”

 

2. Run DMC, 1984

RUNDMC

“A revista “The Face” me deu um número de telefone para entrar em contato com o grupo Run DMC e eu combinei de encontrá-los na parada Hollis do metrô em Queens. Jam Master Jay me encontrou na estação e nós andamos até onde ele morava. Nós viramos uma esquina e o resto do grupo estava lá, conversando com alguns amigos em uma tarde de primavera. Para mim esta foto diz tanto sobre capturar um momento no tempo – a luz do sol, o carro, os tênis, chapéus, tudo natural e não estilizado. Eu tirei aproximadamente 20 fotos aquele dia com a minha Hasselblad e esta foto é uma das minhas favoritas.”

 

3. MC Lyte, late ’80s

MCLYTE

“Considerada uma das feministas pioneiras do hip hop, Lyte gravou sua primeira música, “I Cram to Understand U (Sam)” em 1986, a música era sobre um relacionamento que não deu certo porque o namorado era viciado em craque. Eu amo como ela parece tão forte nesta foto e o painel da loja de produtos de beleza no plano de fundo reflete muita coisa sobre o Brooklyn.”

 

4. Dapper Dan, 2014

DapperDan

“Fazendo uma história sobre o ícone da moda do hip hop Dapper Dan para a revista britânica “Jocks & Nerds”. Nós passamos o dia andando por Harlem e eu capturei esta imagem do Dap atravessando a rua – como sempre impecavelmente vestido e com prédios no plano de fundo.”

 

5. Roxanne Shante, 1986

LolitaShante

Quando eu fotografei a Roxanne Shante, ela tinha apenas 14 anos e seu disco “Roxanne’s Revenge” tinha chego ao ranking número um entre as músicas de rap. Ela disse: “Eu não conseguia ir mais para a escola por causa da minha popularidade. Os professores achavam que era melhor eu ter um tutor, porque a minha presença “atrapalhava”. Nós tiramos esta foto na rua perto do meu estúdio. A Roxanne estava olhando diretamente para a câmera, usando seus clássicos brincos de argola de ouro. Tão hip hop.”

 

Explore mais imagens da Janette Beckman na Getty Images

Janette Beckman Photo©Gudrun Georges

                                                                                                                                                                                                                                Photo © Gudrun Georges