“Minha paixão pelo jogo e minha paixão pela fotografia é o que me motiva a garantir que eu maximize todas as oportunidades que tenho quando fotografo.”

Após 40 anos como fotógrafo de hóquei, Bruce Bennett têm algumas estatísticas impressionantes: Ele já fotografou 35 decisões de jogo da Copa Stanley, 180 jogos Olímpicos, e no início deste ano ele fotografou seu 5.000° jogo de hóquei. O novo livro de Bennett, Hockey’s Greatest Photos:The Bruce Bennett Collection, é um diário visual destes 5.000 jogos, homenageando alguns dos momentos mais significativos da história do hóquei.

S&T: Wayne Gretzky e Martin Brodeur, dois dos maiores jogadores de hóquei escreveram prefácios em seu livro. Como isto aconteceu e qual relacionamento você tem com eles?

BB: Gretzky e eu nos cruzamos várias vezes no passar dos anos e eu me tornei muito amigo de seu agente, Mike Barnett. Todos os anos eu fotografo o acampamento de fantasia de Gretzky, e mantive um ótimo relacionamento profissional com ele. Ele é genuinamente um ser humano maravilhoso. Eu fiz o Barnett pedir se ele poderia escrever o prefácio e a resposta de Gretzky foi: “qualquer coisa que o Bruce pedir, eu faço.” Foi ótimo ouvir isto.

Já o Martin Brodeur, na realidade eu era amigo do pai dele, Denny, que foi um fotógrafo para o Montreal Canadiens. Quando eu pedi para o Martin escrever parte do prefácio, ele ficou muito contente. Ele forneceu uma perspectiva muito interessante, pois ele pôde trazer todas as experiências que teve enquanto observava seu pai.

S&T: Existe alguma imagem que você tenha particularmente mais orgulho?

BB: Uma das minhas fotos favoritas é a celebração de Bobby Nystrom após marcar o gol da vitória para o New York Islanders em 1980. Eu cresci em Long Island e foi difícil para que eu distanciasse meus sentimentos daquele momento, mas eu consegui, e tirei uma foto em preto e branco maravilhosa.

S&T: Existem muitas limitações ao fotografar um jogo de hóquei. Qual é a sua estratégia para conseguir uma ótima fotografia?

BB: Conhecimento e experiência são fundamentais. Com o passar do tempo, você começa a conhecer quais jogadas certos jogadores fazem e onde é melhor se posicionar para ter uma chance menor de fracassar. Por exemplo, eu seu que quando Ovechkin marca um gol, ele vira e patina na direção oposta com suas mãos para cima.

Você pode até perder uma porcentagem de fotografias, mas se perder algo que estava bem na sua frente, você não tem desculpas além de não estar apto para o seu próprio jogo. Se não estiver dando o seu melhor, outra pessoa vai fazer uma melhor imagem por você e nada machuca mais do que isto. Bem, talvez ser acertado na cabeça por um disco de borracha doa mais. Isto eu posso garantir.

S&T: Depois de 40 anos, como você se mantém interessado no esporte e mantém suas imagens atualizadas?

BB: Nos últimos anos, eu tentei fazer fotografias utilizando as opções de infravermelho e múltiplas exposições de câmeras.  Também fiz experiências colocando a câmera em lugares diferenciados como no placar e acima da rede do gol. Quando a equipe lhe permite ser criativo e produzir grandes imagens, isto faz com que você queira voltar jogo após jogo e ilumina uma luz dentro de você para que você continue a produzir materiais novos e algo sempre diferente.

S&T: Você já realizou muitos objetivos em sua carreira. O que mais você deseja realizar?

BB: Os 5.000 jogos que já fotografei incluem a temporada regular da NHL, pré-temporada, jogos internacionais, jogos Olímpicos, e campeonatos Mundiais, então o próximo objetivo seria fotografar 5.000 jogos da NHL. A regra número um é: sempre tenha um objetivo, seja na vida profissional ou na vida pessoal. Você sempre precisa ter um objetivo, do contrário você perde seu foco.

Veja mais momentos maravilhosos capturados durante a carreira de Bruce Bennett em Hockey’s Greatest Photos: The Bruce Bennett Collection, disponível a partir de 8 de outubro.

bruce bennett

 

As imagens legendárias de Bruce Bennett podem ser suas. Descubra a galeria na Photos.com by Getty Images