Em 2014, cerca de US$ 134,7 bilhões foram gastos em marketing de conteúdo, marketing de vídeo e mídias sociais, de acordo com pesquisa do eMarketer.

Enquanto isso, a Mintel prevê crescimento de dois dígitos para o marketing de conteúdo nos próximos cinco anos. Você já pode ver isso em ação com os investimentos em conteúdo na América do Norte tendo chegado a US$ 43 bilhões em 2013: um aumento de 9,2% em 2012. De modo geral, os profissionais de marketing estavam investindo 40% do orçamento geral de marketing, publicidade e comunicação em marketing de conteúdo.

Com esse gasto em constante crescimento, é essencial fazer o máximo com o seu orçamento. Isso quer dizer dar a seus usuários e clientes o que eles querem.

Dar às pessoas o que elas querem

E isso começa com conteúdo que as pessoas dedicarão um tempo para ler. Em um mundo cada vez mais ocupado, as pessoas não sentem que têm tempo para ler todos os textos que lhes passam pela frente.

As mensagens podem ficar enterradas ou escondidas em um texto.

Informações e estatísticas costumam ser difíceis de interpretar ou compreender. Descrições de uma cena ou um acontecimento passado podem ser menos claras do que uma imagem ou um vídeo. O cérebro também consegue processar informações visuais mais rapidamente do que informações escritas. Uma imagem normalmente é facilmente compreendida com um olhar rápido. Seres humanos prestam atenção especial a rostos; é algo programado em nossos cérebros. Psicólogos demonstraram que até mesmo os bebês gostam de olhar para rostos. Não se esqueça de que olhamos antes de aprendermos a falar ou ler.

O movimento também atrai nossa atenção; saber de onde uma ameaça potencial estava vindo foi, afinal, uma das coisas que nos ajudou a nos livrarmos de predadores no princípio da evolução humana.

Imagens também podem ativar emoções.

Elas podem fazer os usuários se sentirem contentes e felizes ao verem um gatinho bonitinho, ou inteligentes e sofisticados diante de imagens elegantes de um dispositivo tecnológico de ponta. Essa emoção é então associada à sua marca.

Mídia social visual

O Facebook e o YouTube são os maiores sites de mídia social, mas plataformas mais novas como Pinterest e Slideshare estão crescendo rapidamente. Fotos e vídeos se tornaram moedas sociais importantes online, de acordo com o PewResearch Center:

  • 54% dos usuários adultos de internet postam fotos ou vídeos originais online criados por eles mesmos
  • 47% dos usuários adultos de internet pegam fotos ou vídeos que encontraram online e os republicam em sites criados para compartilhar imagens com muitas pessoas

A mídia social é a tática de marketing usada de forma mais ampla.

De acordo com uma pesquisa do Content Marketing Institute of North American Marketers (Instituto de Marketing de Conteúdo dos Profissionais de Marketing Norte-americanos), 88% dos profissionais de marketing B2C criam conteúdo de mídia social. Também é fácil ver por quê: o networking social é hoje a atividade online mais popular, com usuários dedicando mais de cerca de um quarto do tempo envolvidos em canais como Twitter, Facebook e Pinterest.

A presença de muitas marcas nas mídias sociais lhes dá maior exposição do que seus próprios sites. Pense em uma marca como a Skittles como exemplo: de acordo com a Comscore, o site da marca atraiu 23.000 usuários únicos dos EUA em março de 2012, enquanto a página de Facebook teve 320.000 visitantes, 14 vezes mais do que o Skittles.com. Hoje é muito comum as marcas obterem mais page views no Facebook do que em seus próprios sites.

A pesquisa CMI também revelou que os profissionais de marketing de conteúdo B2C estavam usando várias plataformas sociais; cada um fazendo uso de, em média, seis diferentes sites de mídia social.

A seguir, a proporção de entrevistados dessa pesquisa que usam as diferentes redes sociais:

  • Facebook 89%
  • Twitter 80%
  • YouTube 72%
  • LinkedIn 71%
  • Google+ 55%
  • Pinterest 53%
  • Instagram 32%
  • Slideshare 19%
  • Flickr 18%
  • Tumblr 18%
  • Foursquare 16%
  • Vimeo 16%
  • StumbleUpon 13%
  • Vine 13%

Os entrevistados da pesquisa disseram que seu objetivo principal é conhecimento de marca em 79%, mas a aquisição de clientes vem a seguir com 71% dos entrevistados.

Por que imagens e vídeos têm importância no marketing de conteúdo

De acordo com o Facebook, publicações de sucesso são visuais. Álbuns de fotos, imagens e vídeos obtêm 180%, 120% e 100% mais envolvimento respectivamente.

As pessoas têm 44% mais chances de se envolverem com conteúdo de mídias sociais que contenha imagens, segundo o Hubspot. Isso também se traduz em vendas. Os clientes têm 51% mais chances de realizar uma compra depois de “curtir uma marca no Facebook”. O Pinterest estimula vendas diretamente do site: das pessoas com contas no Pinterest, 29% compraram algum item depois de o verem no Pinterest.

E não são apenas consumidores; quanto mais multimídia você incluir em seu material de divulgação para a imprensa, maior a probabilidade de ele ser visto, segundo uma análise realizada pela PR Newswire Data em mais de 10.000 comunicados de imprensa. Comunicados com fotos e vídeo recebem 48% mais atenção do que apenas um comunicado de imprensa simples de texto.

Também é possível descobrir que as pessoas se lembram mais de você, da sua marca ou do seu produto escolhendo imagens em vez de texto simples. Tudo se resume ao estilo natural de aprendizado e retenção de informações

Como aprendemos
Pesquisadores descobriram que há 4 maneiras diferentes de as pessoas aprenderem:

  • Aprendizes visuais — aprendem vendo
  • Aprendizes auditivos — aprendem ouvindo
  • Aprendizes cinestésicos ou táteis — aprendem tocando ou se movendo
  • Uma mistura de estilos

É consenso que a maior proporção de pessoas é de aprendizes visuais, embora os índices de pesquisa variem entre cerca de 40% e 65% da população. Aprendizes cinestésicos representam a menor proporção. Esse estilo segue para nossas vidas adultas, embora a exposição contínua a diferentes mecanismos de aprendizado possa modificar nossas preferências.

Criadores de conteúdo devem ter esses diferentes estilos de aprendizado em mente quando produzem conteúdo; muitas pessoas consideram imagens, diagramas e fotos mais fáceis de compreender e absorver. Enquanto que outros vão preferir ouvir alguém explicando algo por vídeo ou falando com eles. Facilite a vida de seus usuários apresentando-lhes informações sobre a sua marca, os seus produtos e a sua empresa da forma como eles acharão fácil de compreender e lembrar.

12 dicas para melhorar seu marketing de conteúdo com imagens melhores:

1. Use suas fotos para contar uma história: em vez de apenas representar alguma coisa, use fotos para mostrar um começo, um meio e um fim, ou escolha uma imagem que permita interpretação do que vai acontecer em seguida. Por exemplo, em vez de um site de caridade ter retratos formais dos voluntários, mostre-os em ação na corrida beneficente, no brechó ou na noite do bingo.

2. Use imagens significativas: suas fotos devem contar a história ou agregar valor ao texto. Imagens podem agregar valor real e peso à sua mensagem, fotos usadas apenas para decoração serão ignoradas pelos usuários.

3. Combine com os valores da sua marca: escolha imagens que complementem os valores e o tom de voz da sua marca. Por exemplo, não use imagens cheias de elementos se estiver tentando apresentar uma marca clean e moderna.

4. Não exagere: consiga o equilíbrio certo de imagens e texto e certifique-se de que a página tenha respiro e espaços brancos, para que os usuários sintam que têm espaço para respirar.

5. Mostre pessoas de aparência real: qualquer coisa posada ou falsa demais pode parecer ensaiada e afastar os usuários.

6. Não deixe suas imagens parecerem banners de propaganda: os usuários vão ignorá-las e passar direto por elas.

7. Nomeie as imagens: especialmente se elas forem clicáveis. Isso terá valor de SEO e também será útil a quem estiver usando um leitor de tela.

8. Deixe as imagens do tamanho adequado: para que elas não desacelerem o tempo de carregamento do site, do e-mail ou do perfil da mídia social.

9. Não se esqueça dos dispositivos móveis: se você tem um site compatível com mobile, pode ser bom pensar em oferecer a opção de fotos menores e mais simples para seus usuários.

10. Seja positivo: as pessoas preferem repassar por e-mail textos que tenham um tema positivo, especialmente os emocionantes, divertidos ou surpreendentes. Tenha isso em mente quando estiver escolhendo suas fotos. As boas notícias ganham das más nas redes sociais.

11. Conheça o seu público: o estudo da Pew mostrou que, proporcionalmente, públicos mais jovens criam e fazem curadoria de imagens. Se seu público é mais velho, você encontrará um percentual relativamente pequeno de participantes com mais de 50 anos em uma campanha de conteúdo de imagem gerado pelo usuário. As mulheres usam mais o Pinterest do que os homens, enquanto Instagram e Tumblr atraem proporções semelhantes de homens e mulheres.

12. Teste o que funciona para você: o mesmo conselho não se aplicará da mesma maneira a todo mundo. Pense em fazer algumas experiências, como, por exemplo, ver se uma promoção no Facebook recebe mais curtidas se for uma imagem de estilo de vida em comparação com uma imagem de produto. Você consegue resultados diferentes se anexa fotos de homens ou mulheres a seu processo de cadastro? O que funciona para você depende do seu público.

Clique aqui para procurar em uma seleção de imagens criativas adequadas ao uso em marketing de conteúdo