“Existe uma vontade não só de ver e fazer mais, mas também de ser mais.”

Todos nós já fizemos isto: Melancolicamente encarando a tela, desejando experiências maravilhosas de viagem, considerando peregrinações para lugares distantes e sonhar acordado pensando no espaço sideral. Real ou virtual, nossa fascinação pela beleza infinita e imprevisibilidade dos mistérios da natureza ainda prevalece.

E isto tem um efeito palpável nas imagens a nossa volta.

Nós chamamos isto de “Wonderlust”. Esta é uma das tendências visuais que os antropólogos da Getty Images previram baseados em suas pesquisas qualitativas e quantitativas. Ela descreve um tipo de fotografia que vai além das imagens típicas associadas com viagens.

Wonderlust não só captura esta sede pela jornada de nossas vidas, mas também nosso encantamento com espaço, natureza e espiritualidade. Na realidade, houve um aumento significante nas buscas de imagens com esta palavra-chave em sua descrição entre os clientes da Getty Images nestes últimos anos.

O que mais está influenciando esta tendência?

1. A tecnologia está nos levando para lugares distantes

Não estamos somente em busca de aventuras físicas, estamos experienciando a luminosidade das telas sem mesmo sairmos de nossas salas.

Sites como Atlas Obscura e Whimsy nos permitem explorar locais raros e o Pinterest tem milhões de pins somente com o tema viagem. Sem falar também nas oportunidades para experiências virtuais com a tecnologia emergente de realidade virtual.

Este vídeo da Visit Britian usa tecnologia inspirada em ponto de vista para fazer com que os espectadores sintam como se eles estivessem compartilhando um momento com suas famílias, mesmo se eles estiverem assistindo ao vídeo de seus escritórios:

 

2. Nós estamos viajando sozinhos

Nossa busca constante por surpresas significa que estamos dispostos a viajar sozinhos. Uma pesquisa feita em 2015 de operadores turísticos do Reino Unido previu que um terço das pessoas em férias viajariam sozinhas aquele ano. E uma pesquisa do TripAdvisor revelou que mulheres estão viajando sozinhas com mais frequência do que nunca. Pessoas na terceira idade também estão impactando o setor turístico em 2016, como representado neste vídeo da Esso:

 

Viajar sozinho também é uma metáfora para o desejo que temos em explorar nossa psique interna através de uma peregrinação espiritual.

Nós podemos ver isto no filme nomeado ao Oscar, “Livre”, estrelado por Reese Witherspoon, uma adaptação do livro de Cheryl Strayed que fez uma trilha pela Costa do Oceano Pacífico, em uma jornada de autodescoberta após a morte de sua mãe e seu divórcio.

Existe uma vontade não só de ver e fazer mais, mas também de ser mais.

3. Somos fascinados pela ciência, natureza e fantasia

Preocupações sobre a nossa própria impermanência nos deixa questionando sobre um “propósito maior” e em troca, nos fascina com uma ciência estranha, natureza e fantasia.

A um passo de viagens cósmicas para todos, a popularidade de filmes como ‘Gravidade’ e ‘Interestelar’ e o ressurgimento do seriado de TV, ‘Cosmos.’

A campanha da IBM “Veja o que o mundo está fazendo hoje” é um ótimo exemplo.

Enquanto isso, com o céu sendo usado como uma metáfora visual para possibilidades, a campanha da Emirates “Não deixe o mundo passar despercebido” fala sobre a sensação de ser diminuído pela natureza em um mundo tão grande.

emirates2_aotw
Emirates / dv8 – “Não deixe o mundo passar despercebido”

E a edição inteligente do Seaborn, “Hino extraordinário dos mundos” mergulha os espectadores com cenas em justapostas que incendeia sensações ao redor de uma variedade de maravilhas naturais.

 

Real ou virtual, estamos em uma era de Wonderlust. Nós estamos vendo o mundo de uma maneira nova e imagens são o nosso maior catalisador.

Veja mais imagens de viagens de tirar o fôlego na Getty Images ao usar #Wonderlust em sua busca. Explore já.